O que seria do PT sem FHC

VEJA.COM.BR
Por Rodrigo Constantino

Nunca, jamais duvide da cara de pau de um petista! Ela, assim como o universo de Einstein, tende ao infinito. E agora temos a maior prova disso. Era só o que faltava, e era questão de tempo. Sabem o petrolão, aquele apelido para o escândalo exposto pela Operação Lava-Jato? Aquele, da quadrilha liderada pelo PT que se infiltrou na Petrobras para desviar seus recursos? Vamos, faça um esforço, eu sei que ainda estamos em clima de carnaval, mas não custa nada. Então, esse mesmo!

Pois bem: a presidente Dilma já deu um jeito de jogar a culpa dele para os ombros de… FHC! Isso mesmo! E vejam bem: não é pelo motivo que Augusto Nunes deu, de que FHC tem sim uma parcela de culpa por não ter tido a coragem ou vontade de privatizar a Petrobras, o que teria evitado essa roubalheira de hoje que está destruindo a estatal. E sim porque o governo do tucano não investigou casos de corrupção na Petrobras!

É o que disse Dilma, em ápice de sem-vergonhice na cara. “Se em 1996 e 1997 tivessem investigado e tivessem naquele momento punido, nós não teríamos o caso desse funcionário que ficou quase 20 anos praticando atos de corrupção. A impunidade leva a água para o moinho da corrupção”, disse Dilma após cerimônia no Palácio do Planalto.

Dilma disse também que os esquemas de corrupção agora são investigados. “Hoje nós demos um passo e para esse passo devemos olhar e valorizar. Não tem ‘engavetador da República’, não tem controle da Polícia Federal, nós não nomeamos pessoas políticas para os cargos da Polícia Federal. E isso significa que o Ministério Público e a Justiça e todos os órgãos do Judiciário que o que está havendo no Brasil é o processo de investigação como nunca foi feito antes.”

É um espanto! O PT não cansa de nos surpreender. Dilma, que resolveu reaparecer e como se estivesse no auge da campanha eleitoral, não falou nada sobre Vaccari Neto, o tesoureiro do PT, ou dos mais de R$ 500 milhões que seu partido teria desviado da estatal. Preferiu culpar FHC pelo que vemos hoje na empresa. E ainda se vangloriou de medidas de órgãos independentes de estado, que seu governo vem tentando justamente dificultar.

Sergio Moro, o mesmo juiz que considerou “intolerável” a reunião meio às escondidas do ministro da Justiça de Dilma com os advogados das empreiteiras investigadas, eis que de repente vira sinônimo de “governo Dilma”. Ou seja, a máfia montada pelo PT dentro da Petrobras passa a ser culpa de um funcionário qualquer que não foi punido na era FHC, e as investigações que o PT tenta abafar passam a ser mérito da própria presidente.

Eu menti em uma coisa acima: isso não é um espanto. Quem conhece o PT sabe que sua cara de pau não tem limites mesmo. O que é um espanto, isso sim, é esse discurso ridículo, patético, medonho, ainda encontrar eco no vácuo cerebral de muitos brasileiros…

Deixe uma resposta

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s