Presidência da República Federativa do Brasil, ou Bandalheira Brasil: Ratoeira institucional pra ladrão nenhum botar defeito

Vimos nesse outubro negro brasileiro uma carapaça destrambelhada cair da cabeça de um bandido nojento. Detalhe? O biltre sacripanta só tem nove dedos nas mãos! Quem será?

Mas o que lhe falta nas mãos sobra nos atos perniciosos que pratica e na língua sem papas a serviço do crime – por sinal, muito bem organizado.

Esse safado responde atualmente pela presidência do país que já (des)governara no passado recente, o qual precedeu sua criatura a anta com focinho de porco. Sucessora piorada (se é que dá pra piorar o que não presta).

Ladranta Du Cheff, cujo nome-trocadilho espelha as ações que perpetra sem qualquer constrangimento moral, reinou no primeiro mandato e tal qual seu mentor maneta, acabou por afundar na desgraça o país inteiro.

Na juventude, cara de porco, comia e respirava terrorismo político. Assaltava bancos e não deixou passar em branco o conhecimento que tivera sobre um cofre abarrotado de dólares na casa de um ex-governador de São Paulo, roubando todo seu conteúdo. Não é à toa que se habituara ao uso de nomes falsos (codinomes) para confundir os delegados, detetives e informantes do DOPS, a polícia política e social, “que caçava subversivos terroristas”.

Nessa época, 9dedos jogava o mau jogo das sacanagens com cartas marcadas. Era informante-traidor contra a causa que aparentemente abraçara, em favor do “inimigo”. Barba, ou O Boi, eram codinomes pelo qual atendia quando chamado nos círculos da situação.

Sujeitozinho criminoso desfaçado. O produto do saque durante as duas primeiras legislaturas vermelhas compradas com votos advindos da corrupção e das propinas é imensurável.

Parte dos republicanos bolivarianos da loja Brasil, perdeu a couraça e a blindagem. Está na cadeia. A teia vermelha começou a destecer. O partidão corre sérios riscos de ser banido das terras tupiniquins. A máscara santificada da capo-malandragem diretora da organização criminosa conhecida impropriamente como a “Casa do Trabalhador” caiu geral. Nove Dedos está em apuros. Tomou à força do constrangimento o cetro e a coroa da “companheira” presidanta, para entregar de mão beijada ao partido que dá sustentação política a seu regime, por ter a maioria dos Senadores, deputados, vereadores, prefeitos e governadores. Mas tudo indica que o tiro saiu pela culatra. Não adiantou entregar mais ministérios que seu próprio partido tem, na esperança de contar com votos no Congresso Nacional, para a manutenção dessa desgraça que assola o país. O tal partidão tomou gosto em ser comprado. Merda feita e instalada, agora exige administrar os ministérios na modalidade porteira fechada, que é o mesmo que governar a seu “bel-prazer” sem que o governo constituído possa se manifestar. Buraco de tatu é isso mesmo. Está afeto a ser teto de tudo que nele entra. Principalmente as chamadas cobras criadas. Já dizia o ditado: Não bote a mão em buraco de tatu. É muito perigoso. É preciso ter cuidado. Não teve? Fodeu-se!

FC

Deixe uma resposta

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s